Salve sua pele
Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Salve sua pele

O tão esperado verão acaba de chegar e, nesse período, muitas pessoas passam mais tempo na praia ou fazendo atividades ao ar livre. Mas uma boa parte da população acaba esquecendo dos cuidados com a pele e é preciso redobrar a atenção para curtir a estação mais quente do ano sem comprometer a saúde.

Um dos maiores perigos da exposição solar em excesso é câncer de pele, que registra cerca de 176 mil casos todos os anos no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Embora o câncer de pele seja o mais frequente no Brasil e corresponda a 30% de todos os tumores malignos registrados no País, a maioria possui uma evolução mais indolente. No entanto, há um tipo de câncer de pele bastante agressivo: o melanoma.

Ele representa apenas 3% das neoplasias malignas, mas é um dos mais graves, pois apresenta alto risco de gerar metástases, isto é, quando o câncer se alastra para outros órgãos do corpo. No caso do melanoma, pode migrar para o cérebro, pulmões, fígado, dentre outros órgãos.

Como vivemos em um país tropical, os cuidados com a pele devem ser redobrados no verão, mas precisam ser priorizados o ano todo. Afinal, quando falamos em câncer de pele, o principal fator de risco é a exposição indevida ao sol. E no Brasil, temos sol praticamente o ano inteiro, na maioria das regiões, até mesmo nas regiões com temperaturas mais amenas.

A estação mais quente do ano não é passaporte para a exposição sem cuidados, que devem ser adotados por pessoas de todas as idades e tipos de pele, embora os indivíduos de pele clara serem mais propensos à doença.

Dentre as principais medidas para evitar o câncer de pele, destacamos: não se expor ao sol no período entre 10 e 16 horas, usar filtro solar, óculos de sol e bonés. Aos profissionais que trabalham expostos ao sol, a orientação é que usem equipamentos de proteção individual, como chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas que cubram boa parte do corpo e protetores solares com fator mínimo de proteção solar 30, além de muita hidratação.

Juliana Alvarenga Rocha é oncologista do Centro Capixaba de Oncologia (Cecon)